O ator Afonso Pimentel deixou um profundo lamento pela morte de António Cordeiro. O desabafo foi feito, na sua página oficial de Instagram.

"O António foi um grande amigo. Foi muito importante para mim", começou por referir o "Toni" da novela "Nazaré". O vencedor do prémio Sophia para melhor realizador destaca o papel do colega de profissão na sua evolução pessoal e profissional. "Aprendi muito sobre a profissão, e mais importante que isso, sobre a vida. Tive a minha estreia em teatro com ele, ajudou-me, segurou-me, divertiu-me, ensinou-me a relativizar, jantámos, bebemos cervejas, chorámos, rimos muito, abraçou-me tanto", conta.

Afonso destaca  o "puto preso num corpo de Homem", cujo "corpo o traiu e o foi limitando". António Cordeiro sofria de Paralisia Supranuclear Progressiva, diagnosticada em 2017.

Em forma de despedida, Afonso Pimentel lamentou a fugacidade da vida. "A vida e a estupidez de acharmos que temos muito tempo amanhã, traiu-me a mim. O meu Cordeiro partiu hoje [30]. Escrevo na esperança de aliviar o nó que tenho. O António foi um amigo tão importante. Tenho medo de ele não ter sabido o quanto. Eu gostava de ter sido mais", concluiu.

António Cordeiro tinha 61 anos e o seu último projeto profissional foi na novela "Espelho d´Água", da SIC, entre 2017 e 2018.