Depois de uma promoção exaustiva por parte da SIC, estreou 'Amor Amor' aproveitando a última semana de exibição de 'Nazaré'.
À primeira vista, a novela não defrauda o telespectador. A história prende, regra geral é bem interpretada (mas já lá vamos) e os dois primeiros episódios trouxeram sempre dinamismo à trama e, pelo menos, até agora, há vontade de continuar a ver. Para já, o segundo episódio rendeu uma média de 1 milhão e 395 mil telespectadores.

Pontos fortes:

Depois de umas exaustivas 'Nazaré' e 'Terra Brava', 'Amor Amor' consegue descolar de ambas pelo tema central da trama ser a música popular portuguesa. O cuidado da SP e da SIC em que fossem os próprios atores a interpretar as músicas, tenham maiores ou menores dotes vocais, valorizam a história.

Destaque para as cenas da década de 90, através da interpretação de Madalena Almeida de forma exímia e que quase causa mágoa pela forma como é deixada na ação atual. Excelente escolha de elenco a salvaguardar para produções futuras.

Renato Godinho, é o Vítor, o presidente da junta, com tiques talvez exagerados, mas que faz esquecer completamente o Tiago de 'Terra Brava', e que ainda está em exibição.

Pontos Mornos:

Ainda não apareceu muito, mas o núcleo cómico da novela não arranca muitas gargalhadas. Fica o alerta, mas fica também o benefício da dúvida. Ainda assim, é incompreensível a revolta nas redes sociais sobre a forma como a novela aborda os bombeiros. É ficção.

A Luciana Abreu está num papel muito semelhante à Tina de 'Terra Brava', apesar de ser uma artista dotada de várias valências acabamos por a ver sempre no mesmo registo.

Pontos Fracos:

A história tem muito por onde ir pelo que era desnecessária a troca de bebés, se é que houve, entre os bebés da personagem da Linda e da Vanessa que serão as já crescidas Mel e Sandra, achamos nós. Esperemos que a SIC não estenda a trama por ano e meio, como de costume.

O Romeu Santiago de Ricardo Pereira parece ainda muito forçado.

Aguardamos com esperança de que a autora Ana Casaca não se esqueça de que se trata de uma novela e não de um musical.