Ana Guiomar foi mais uma, entre muitos dos profissionais da cultura, que viram os seus projetos adiados por causa do novo confinamento.

A atriz estava prestes a estrear a peça "Perfeitos Desconhecidos" quando foram impostas as novas medidas de combate ao Covid-19. "Estávamos a ensaiar há um mês e meio, com a peça pronta a estrear, e sentimos uma tristeza enorme. De qualquer forma, tenho a certeza de que iremos estrear quando for possível, só isso já ajuda, é um sinal de luz".

Ana Guiomar vê a luz ao fundo do túnel e considera-se com sorte porque muitos dos seus colegas que estavam a trabalhar noutros projetos acabaram por ver os espetáculos "adiados para outros anos ou que vão acabar por não acontecer".

A atriz afirma que se não existem espetáculos os profissionais da cultura não recebem e também não têm qualquer tipo de ajuda. Esta falta de apoios ao setor é considerada pela artista um sinónimo da desvalorização da área no país. "A cultura em Portugal sempre esteve um pouco ligada às máquinas, ou melhor, a soro. Os apoios são poucos e com verbas pequenas. A cultura nunca é um assunto de primeiro plano para o Governo".

Ana Guiomar aproveita ainda para salientar a importância do setor "É preciso cultura, é urgente cuidar da cultura. Ela está nas mais pequenas coisas, sem ela não é possível evoluir, respirar, avançar, aprender", garante.

                                                                                                                     Fonte: Caras