António Capelo falou com o Notícias ao Minuto sobre a terra que o viu nascer, o teatro e alguns ensinamentos de vida. A entrevista foi publicada esta terça-feira (26).

António Capelo tem mais de 40 anos de profissão que o fizeram aprender vários ensinamentos de vida. Apesar de ser mais conhecido pelo seu trabalho em televisão, o seu foco está agora no teatro. Vive no Porto, cidade onde surgiu o seu projeto de vida: ACE Escola de Artes. O ator está ainda à frente do Teatro do Bolhão, que nasceu há 30 anos.

"O projeto de vida ser a ACE Escola de Artes será fácil de entender: é lá que passo os meus dias mais curiosos, os meus dias mais constantes, os meus dias mais criativos, os meus dias onde a angústia me atormenta e a alegria me assalta; no fundo, onde os meus dias são mais plenos"

O ator nasceu em Castelo de Paiva, mas já passou por muitos locais. Esteve em vários grupos de teatro, como em Trás-os-Montes, Viana do Castelo, mas nunca tirou um curso académico.

"As experiências são também formações. No fundo, o sentido da própria vida não é mais do que nos colocarmos em lugar de aprendizagem, sempre. E com o que aprendemos, seja em que campo for, tentar ser criativos, e construir caminhos com os outros e com eles percorrer esses caminhos em direção ao futuro. Foi também isto que o meu percurso me ensinou. Não caminhar sozinho".

Relativamente à evolução do teatro ao longo dos anos, António Capelo refere que viu "muita coisa mudar", mas não viu "assim tanta evolução". No entanto, deixa uma ressalva:

"O que apontávamos como razões maiores para a criação da escola e da companhia há trinta (e um) anos, evoluiu na cidade de forma muito significativa: criação de espaços de preparação e apresentação de espetáculos, formação de criativos (atores, cenógrafos e figurinistas, desenhadores de luz e de som) e formação de públicos"

O ator também tem currículo no audiovisual, cinema e televisão, que na sua opinião lhe deu experiências que pode partilhar no teatro. "Não deixa de ser interessante trazer para o palco o contributo do pequeno ou grande ecrã", afirmou.

António Capelo olha para o futuro como mais um caminho de aprendizagem a ser feito.

"A formação é fundamental, direi mesmo essencial, para o desenvolvimento das nossas profissões. Por isso direi que formar, formar sempre, formar mais, formar melhor é a palavra de ordem que deixarei para apontar ao futuro".