Desde que Carolina regressou, a relação entre esta e Maria Rita não tem sido pera doce. Depois de vários confrontos, as duas decidem fazer tréguas e ter uma conversa sincera. Veja como tudo vai acontecer:

Maria Rita está com o seu rebanho, no meio da serra. Carolina está a morar sozinha numa casa da terra e a pastora decide que está na altura de ter uma conversa com a progenitora. Assim, abandona o local, deixando as ovelhas sozinhas.

Horas depois, Honório dá pela falta da neta e, juntamente com Joca, decidem ir à sua procura. Quando chegam ao local, deparam-se com um rebanho abandonado e nenhum sinal da pastora. Começam a entrar em pânico porque Maria Rita não abandonaria as ovelhas de livre e espontânea vontade.

«De certeza que foi o filho da mãe do Henrique», garante o amigo de Teodora. Os dois queijeiros decidem assim ir à polícia reportar o desaparecimento de Maria Rita.

Porém, Maria Rita não está desaparecida. A irmã de Vera foi a casa da mãe. Carolina, quando abre a porta, fica surpreendida pela presença da filha. Inica a conversa com algum receio, mas a pastora revela-lhe logo o seu propósito.

«Não vim aqui para discussões. Quero conversar contigo. E perceber-te»

Mais descansada, Carolina conta a sua história de vida a Maria Rita e tudo o que se passou depois de fugir da serra. Emocionada com o relato da mãe, a amiga de Joca acaba por pedir desculpa à mãe pelos confrontos que tiveram. Por outro lado, também Carolina pede desculpa à filha por tê-la acusado de a ter tentado queimar.

Por fim, a conversa entre mãe e filha desenvolve e o assunto acaba por ir para a Henrique e todos os esquemas pelos quais ele foi incriminado por Mercedes e Rodolfo.