Chegou o dia do julgamento sobre a guarda de Maria. Porém, nem Artur nem Vera ficam com a guarda da própria filha. A decisão é surpreendente e quem fica feliz com a destruição de Vera é Maria Rita. Veja como tudo vai acontecer:

Desde o princípio da novela que a relação entre Vera e Artur têm uma relação de amor-ódio. Porém, desde que se descobriu que a sua relação do passado teve frutos, a pequena Maria, o ex-casal faz de tudo para se prejudicar mutuamente para garantir a guarda da filha.

Os dois não se conseguem entender e o caso acaba mesmo por seguir para tribunal. E o dia da decisão final chega! Os dois encontram-se na sala de julgamento. David é o advogado de defesa de Vera.

A juíza dá início à sessão e pede aos advogados para apresentarem as suas defesas. Contudo, os vilões não se conseguem conter e acabam por trocar várias acusações em pleno tribunal. Os dois só terminam quando a juíza se intromete no meio da conversa.

Essa discussão em nada favorece o antigo casal e a juíza afirma só haver uma solução: atribuir a guarda aos avós paternos até haver uma decisão em contrário. Os dois ficam chocados com a decisão. Mara Rita entra na sala nesse preciso momento e não esconde a sua satisfação ao perceber a derrota da irmã.

Por sua vez, Mercedes fica revoltada com a decisão da juíza e olha, desconfiada, para a irmã, Luzia. Vera, ao perceber a expressão de felicidade de Maria Rita, fica com raiva da pastora.