Na nova edição do clássico reality show da TVI, já é conhecido o primeiro triângulo amoroso da casa. O "duplo impacto" marcou o regresso de vários ex-concorrentes à mansão da Ericeira e alguns mesmo chegaram a reencontrar-se depois de se conhecerem no "mundo real".

É o caso de Gonçalo Quinaz e Helena Isabel que, embora nunca se tenham cruzado na televisão, eram amigos (ou talvez mais do que isso) cá fora. Os dois entraram juntos na cara e a jogar em dupla. O problema aconteceu quando o ex-jogador de futebol deu de caras com Joana Diniz, também sua amiga fora dos programas.

A concorrente de Vila Franca de Xira não gostou de ver Helena a 'ganhar terreno' sobre o amigo e afirmou logo ter uma cumplicidade muito grande com Quinaz. A relação entre os dois ex-concorrentes de "A Quinta" foi relevada por Joana numa conversa no jardim entre os próprios. «Tu tens que perceber que as pessoas têm sentimentos», iniciou a peixeira.

«Tu, lá fora, estavas a dar-me uma expectativa extremamente grande»

A bailarina continua a atirar ao amigo que este a convidou várias vezes para encontros e que, mais tarde, preferiu aproximar-se de Helena Isabel. Gonçalo Quinaz, em forma de defesa, garante: «Não te troquei. Nem quero que nenhuma fique mal com esta situação». Joana afirma não estar numa fase positiva da sua vida e que precisa muito do apoio dele.

Já em brincadeira, a peixeira diz mesmo que preferia que ele assumisse que tem dois amores: «uma é jurista, come livros de manhã à noite, e a outra vem ali das barracas, é peixe para a frente».

Por outro lado, Helena não está 'nem aí' para se apaixonar dentro do programa. Contudo, assume ter interesse no antigo jogador de futebol. Helena mostra ser uma mulher que não se deixa ficar e atira críticas a Quinaz, sobre quando este lhe faltou a um compromisso.

Embora a jurista tenha momentos de boa disposição com o colega e mostrar ter alguma intimidade, afirma não ter paciência para ter de amparar sempre a vida de um homem, seja ele qual for. «Deus me livre! O Gonçalo não quer uma mulher. Quer uma escrava que lhe faça tudo. Não, nem pensar, isso não é para mim».

Será que este triângulo amoroso tem pernas para andar?