Uma das grandes transferências no mercado televisivo do ano 2020, foi a saída de Cláudio Ramosda SIC para a TVI. O apresentador aceitou a proposta de Nuno Santos e cumpriu o sonho de apresentar o ‘Big Brother‘.

Cláudio Ramos revelou à revista TV Mais que foi atrás de um sonho. “A partir do momento em que recebi o convite, percebi que era altura de mudar. Escreveu-se muita coisa, mas a verdade da minha mudança prendeu-se principalmente com o crescimento profissional. Apresentar um formato como o “BB” era algo que eu esperava há muito tempo, e sabia que na SIC não ia acontecer“.

Fui convidado, falei muito com o Nuno Santos e guardei segredo. Tomei a decisão profissional mais solitária da minha vida. Pensei semanas sobre o assunto e quando decidi dei indicação à minha agente para avançar com tudo, reunir as condições que achava que merecia e fui para Miami, nos EUA”, confessou o apresentador.

Lá, pensei muito no que ia fazer, sabia que era um risco, mas também que era altura de o correr, porque tinha 46 anos e já tinha tido na SIC muitas reuniões onde manifestei vontade de crescer. Não queria continuar no mesmo registo. Tinha deixado isso muito claro. Não me adiantava fazer um “leilão” a ver quem dava mais. Não fiz esse jogo. Cheguei de Miami e resolvi tudo“, acrescentou.

Quando voltou das férias em Miami, Cláudio Ramos assinou contrato com a TVI e comunicou a decisão à SIC.

Assinei com a TVI e comuniquei a minha decisão à SIC. Na verdade, toda a gente a entendeu. Talvez algumas pessoas tivessem ficado chocadas porque estava na SIC há 18 anos, mas quem entende o meio percebeu, incluindo o público e a SIC, de onde saí a bem depois de me reunir com o Daniel. Não faria sentido ser de outra maneira. Fiz-me na SIC e sou muito grato à estação“, rematou o futuro apresentador das manhãs da TVI, juntamente com Maria Botelho Moniz.