A SIC começou 2021 com uma emissão especial do programa de sucesso a “Máscara”. Daniel Olvieira, diretor de programas da SIC, garante que os telespectadores vão ficar surpreendidos com os rostos que se escondem por detrás dos novos disfarces.

“Antecipo que ninguém está à espera do conjunto de pessoas que lá estão. As pessoas vão ficar muito surpreendidas com aqueles que conseguimos reunir. O que vai acontecer é incrível. Vamos ter uma estreia diferente, com emissão na sexta, sábado e domingo. Vamos ter muitas surpresas a cada domingo, com muitas revelações […] Há 12 concorrentes de forma física e há um conjunto de outros participantes convidados que estão só em emissão”, revelou em numa entrevista à VIP.

Para já, esta segunda temporada arrancou apenas com três emissões especiais, a 1, 2 e 3 de janeiro e promete animar a noite dos portugueses. “Procuramos estar à altura do contexto em que estamos – confinados, com a obrigatoriedade de estar em casa. “A Máscara” tem um forte apelo para determinados públicos que vão estar em casa, portanto mostrar o programa, que é um formato familiar, sexta, sábado e domingo, acreditamos que é uma oferta “premium”, porque é um programa de entretenimento”.

Durante a entrevista, o diretor de programas foi questionado sobre este programa foi pensando em “combater” o “Big Brother – Duplo Impacto”, que estreia no domingo, dia 3, na TVI, no qual apenas respondeu que “estamos sempre atentos à oferta que vem do outro lado, quer da RTP, quer da TVI. Mas estamos é preocupados com a nossa oferta. Não temos poder de controlar o que os outros fazem, mas temos poder de controlar o que estamos a fazer. O público tem sempre a última palavra sobre o que quer ver”, terminou.