Na passada quarta-feira, dia 13, Diogo Piçarra manifestou-se nas redes sociais em relação às medidas decretadas para o setor da cultura.

"Mais uma travessia no deserto, mais um mês de incertezas e sem garantias. Mais um completo abandono desta classe gigantesca e que tanto contribui financeira e emocionalmente".

Mais uma vez, as regras de confinamento levam ao fecho de tudo o que está relacionado com a área da cultura.

Diogo Piçarra pede que haja uma revisão das medidas e que se abram algumas exceções para que os profissionais do setor não fiquem sem trabalhar.

"Falo em nome de todos e não peço mais do que outras áreas, porque todas são importantes, cada uma à sua maneira. Mas pedimos as mesmas excepções possíveis e executáveis como acontece para a restauração e o comércio. Como o regime de takeaway e alguns estabelecimentos autorizados. Nem que seja 5% de abertura, já é uma luz ao fundo deste túnel infinito para muitos que vivem na escuridão".

Além do cantor, outras figuras públicas também manifestaram o seu desagrado em relação às medidas aplicadas ao setor da cultura. Rita Pereira, César Mourão, Rita Ferro Rodrigues e Jorge Corrula são alguns desses exemplos.