O final de Nazaré está prestes a ser exibido na SIC. O último episódio da novela preferida dos portugueses promete surpreender e aos poucos começam as ser revelados alguns desfechos. Como é o caso de Rui, o grande vilão da segunda temporada.

Rui maltrata Nazaré e Alice

Apaixonado por Nazaré desde que a viu, Rui tentou de tudo para ter a pescadora ao seu lado. Mas nada resultou. Nazaré continuou a amar Duarte, o irmão de Rui. O vilão começou a enlouquecer e, em desespero, acaba por raptar a amada. Mas esse ato de loucura vai acabar mal. Veja como tudo vai acontecer:

Depois de raptar Nazaré, Rui captura Alice e junta-as na mesma jaula, maltratando-as. Alice, com a sua coragem, enfrenta o vilão, dizendo que elas amam Duarte que ele nunca o vai substituir. O rapaz fica furioso e dá-lhe um choque elétrico, para desespero de Nazaré, que corre para junto da criança. Rui pega num lenço e coloca-o na boca de Alice.

«Há crianças que precisam de ser educadas à base de castigos»

A dona da Geliré suplica ao cunhado para não fazer a neta de Josué sofrer e que faz tudo o que ele quiser. O filho de Natália responde de imediato. «Beija-me. Se tu me beijares, eu dou uma nova oportunidade à Alice de se portar bem». Alice nega, mas Nazaré acaba por ceder, ficando enojada.

Horas mais tarde, a filha de Matilde e Alice acordam e percebem que estão numa arca frigorífica. «Se nos mexermos, esquecemo-nos do frio. Vamos gritar juntas para nos ouvirem» diz a mulher de Duarte. O tempo vai passando e Nazaré tira o seu casaco para proteger Alice. De repente, a rapariga repara numa barra de ferro.

«Das duas uma: ou vou abrir esta porta ou vou partir este ferro a tentar»

Porém, Nazaré começa a perder as forças, devido ao frio que se faz sentir. Num ultimo esforço, a amiga de Cláudia consegue abrir a porta, mas cai, desmaiada. Alice fica desesperada e grita em socorro de Nazaré.

Tentativa de fuga

De repente, a menina vê o carro de Duarte a aproximar-se e fica extremamente feliz. Mas a felicidade dura pouco tempo quando percebe que quem está ao volante é... Rui! Alice tenta fugir, mas o vilão consegue agarrá-la e pergunta por Nazaré. Esta responde que ela pode estar morta por sua culpa.

De repente, Duarte sai da bagageira do carro e atira-se a Rui, imobilizando-o. Nazaré sai da câmara frigorífica a cambalear e Alice grita o seu nome, chamando a atenção dos irmãos. Rui aproveita um distração de Duarte e foge, apanhando Nazaré.

Escosta-lhe uma faca ao pescoço, ameaçando-a. Ele diz que se a pescadora não fica com ele, também não fica com mais ninguém. De repente, ouvem-se as sirenes da polícia.

«Vamos acabar com isto a bem, ainda há tempo...»

Duarte tenta negociar com o irmão, mas em vão. Nervoso, Rui acaba por espetar um pouco da faca na garganta de Nazaré, ferindo-a.

Com a polícia, chega Natália, que corre para junto de Duarte e tenta falar com Rui, perguntando o que é que ele está a fazer. «Vou ser feliz com a Nazaré, mãe!» responde o raptor. Natália tenta chamar Rui à razão, mas este está cego. Pega em Nazaré e arrasta-a para dentro do carro de Duarte, pronto a fugir.

Final trágico

Natália pede á polícia para fazer algo, mas eles sentem-se impotentes. «Eles têm medo de magoar a Nazaré» diz o dono da Atlântida. Ao ver que o irmão vai arrancar, Duarte corre para a frente do carro e tenta impedi-lo. Por outro lado, Rui sorri e acelera contra o irmão, querendo mata-lo.

Nesse momento, ouve-se um tiro e o carro em que seguia Rui e Nazaré despista-se e bate contra um obstáculo. Rui está a sangrar e com os olhos abertos, morto. Natália, a segurar uma arma, entra em estado de choque. Foi ela que matou o filho para salvar a família!