Numa entrevista à revista TeleNovelas, Noémia Costa revela quais os seus maiores desafios ao interpretar a personagem.

Um desafio chamado “Terra Brava”

Quanto á sua participação na novela, a atriz afirma não conseguir escolher o melhor momento das gravações. Revela que a memória que leva do projeto é os momentos de diversão que a sua personagem Prazeres proporcionava. «Os momentos de descompressão faziam falta» afirma Noémia Costa.

«Sabia que [Terra Brava] iria ser bom. Não esperava tanto…»

A artista partilha como era a sua rotina diária durante as gravações. Acordava todos os dias às 5h e fazia uma revisão pelos textos do dia até às 6h45. Às 8h entrava em estúdio e gravava durante 12 horas. Às 20h voltava para casa e decorava os textos até por volta da meia-noite. Isto durante 13 meses. «Mesmo em êxtase, [fui] muito feliz mesmo» afirma a atriz.

Confrontada com uma possível maldade de Prazeres, Noémia defende a personagem a diz que esta apenas ama de uma forma estranha, levando a algumas atitudes pouco simpáticas. Mas que a sua dose de loucura lhe dá alguma graça.

«Comecei logo a chorar»

Ao inspirar-se para interpretar a fã de Marco Paulo, a atriz revela que a personagem lhe fazia lembrar a mãe, que também se chama Maria dos Prazeres (falecida durante as gravações). A mãe também era fã de Marco Paulo e sabia todos os temas de cor. Partilha também que logo que recebeu o perfil da personagem, começou logo a compô-la de tão rica que é.

Quem sentava na mesa de Natal?

Na ceia de Natal, desconfia que Prazeres sentava todos à mesa, pois está é uma cuidadora da família e de todos os que gosta. Sentava todos, menos Eduarda, a vilã interpretada por Maria João Luís. Já Noémia, sentava a equipa toda: atores, maquilhadores, técnicos de imagem e de som, guarda roupa, todos!

Por fim, sobre o desfecho de Terra Brava, a artista revela que não é o final que tinha pensado para a sua personagem. Porém, esta ansiosa para ver o último episódio, pois é a conclusão de um grande trabalho de equipa e união.