Ana Garcia Martins mostrou-se indignada, na última gala do 'Big Brother - Duplo Impacto', face aos comentários discriminatórios e preconceituosos que os concorrentes fizeram sobre o comentador Pedro Crispim durante a semana.

A comentadora pediu em direto à produção que os mesmos fossem sancionados, caso contrário não teria mais interesse em fazer parte do reality show da TVI.

"Podem acusar-nos de tudo, enquanto comentadores podem dizer-nos que somos injustos, que somos parciais muitas vezes, que somos corrosivos e sarcásticos. Não podem dizer, pelo menos nas edições em que eu comento, e esta é a terceira, que os julgámos com base na cor, na raça, na orientação sexual, isso nunca aconteceu", refere.

"Portanto acho que do outro lado também não pode acontecer e aconteceu ontem. Foram ditas coisas muito graves em relação a um comentador, ao Pedro Crispim, e isso foi muito comentado nas redes sociais e eu acho que isso não pode passar impune", acrescentou a comentadora.

"Portanto, se os concorrentes que participaram nisto, nomeadamente Joana Diniz, Rui Pedro, a Teresa, de forma direta ou indireta a Helena, se não houver nenhum tipo de sanção ou, pelo menos não forem admoestados de alguma forma, pelo menos do que toca a mim, vai comprometer seriamente o meu futuro enquanto comentadora".

"E se não acontecer nada ao longo desta semana, provavelmente é a última gala em que estarei aqui", afirma.

Depois de condenar os comportamentos preconceituosos dos concorrentes, Ana Garcia Martins acrescentou ainda: "Porque acho que é absolutamente inadmissível, que em pleno século 21, alguém seja julgado por ser homossexual. É uma coisa que não me entra na cabeça e se estes concorrentes entraram com a ideia de limpar a sua imagem, estão a fazer um péssimo trabalho".

"E acho que é inadmissível e uma atitude destas não pode ser branqueada, não podemos passar pano sobre isto, acho absolutamente vergonhoso e acho que tem de se agir. Se não agir perfeito, o programa decorre como entenderem, mas eu pessoalmente não tenho interesse em fazer parte", salientou.

Pipoca rematou dizendo: "Não percebo como é que alguém acha, ou é bastante limitado e não percebe que uma mulher homossexual é uma mulher e um homem homossexual é um homem, não percebo como é que isso sequer é posto em causa e em tom jucoso".

Já o apresentador do programa, Cláudio Ramos, afirmou não se ter sentido ofendido. "Eu que sou apresentador do programa e homossexual como toda a gente sabe, em momento nenhum me senti ofendido, porque o que percebi ali foi que quando disseram que o Pedro Crispim era homem mais ou menos não se estavam a referir à orientação sexual, mas sim ao comportamento".

A comentadora não concordou com o apresentador e reforçou a necessidade de haver uma sanção para a que tais comentários não se voltem a repetir "Caso contrário, abram o alçapão para mim", concluiu.

Por outro lado, Teresa Guilherme revelou não ter assistido às imagens, pelo que não comentou.