Tudo começou com Ana Garcia Marins a condenar a atitude homofóbica de vários concorrentes no programa "Big Brother". Face a isso, Cláudio Ramos reagiu, explicando que, como homossexual, não se sentiu ofendido.

Minutos depois, Cláudio Ramos falou sobre o assunto com Joana Diniz, uma das concorrentes, e esta acaboi por pedir desculpas pelo acto. "Este foi o pedido de desculpas mais pobrezinho da história dos pedidos de desculpa porque acho que a Joana encerra em si todo um conjunto de preconceitos. Acho que é lamentável", começou por dizer a Pipoca Mais Doce.

Neste sentido, Cláudio decidiu não concordar com as declarações e saiu em defesa de Joana: "Não concordo. Já nos conhecemos eu e tu e divergimos de opinião… Eu convivi com a Joana. A Joana não é uma menina preconceituosa. Tem 21 anos, Pipoca", rematou.

Pipoca foi mais longe: "A idade não serve de desculpa para tudo. Quando ela diz: ‘Eu até tenho um caso na família’ que é como se estivesse a falar de alguém… Também isso encerra em si preconceito. Tu não podes dizer peço desculpa a um Pedro Crispim e a todos os Pedros Cripim. Não é assim".

"O comentário foi malicioso. Os colegas entenderam-no como malicioso pela forma jocosa pelos comentários que fizerm posteriormente… Estas coisas alimentam e perpetuam o preconceito e têm de ser mudadas. A Joana pediu desculpa e isto serviu para se debater… Espero que o debate possa continuar dentro da casa. Não podemos branquear este tipo de comportamento com a idade", defendeu a comentadora do reality show.

Cláudio Ramos voltou a intervir de forma séria: "Não acho que esteja a branquear… Eu pessoalmente não considerei isso".

"O facto de não achares sendo homossexual não faz com que deixe de ser insultuoso ou que ninguém ache. Basta correres um bocadinho as redes sociais e há muita gente a dizer que sim", remantou a Pipoca.