O ator Ruy de Carvalho conversou com a revista CARAS sobre o estado da cultura em Portugal em plena pandemia.

Para o artista, que estava a trabalhar em palco a peça "A Ratoeira", o segundo confinamento deixou-o desanimado.

"Estou cansado de injustiças que nem me apetece falar de nada. Fico muito triste de viver num país em que a cultura é desprezada e vale quase nada no Orçamento do Estado. Tenho 78 anos de profissão, já vivi muito, já passei por grandes crises, mas sempre trabalhei, mesmo em alturas em que não me pagavam..."

Apesar da tristeza, Ruy de Carvalho assume-se "um homem de esperança e otimista" no futuro. O ator concorda com a necessidade de um novo confinamento, no entanto, salienta as consequências negativas para quem trabalha nas artes.

"Se já têm uma vida difícil sem pandemia, com a atual situação as coisas pioram"

Embora o ator esteja confinado na sua casa diz nunca se sentir só, pois tem sempre telefonemas com a família várias vezes ao dia.