Sara Matos define como “desafiante” a participação, na série da SICO Clube”. No projeto de ficção, é retratado o mundo de um bar de alterne, onde a atriz encarna uma das prostitutas.

Mais do que exigente, diria que é desafiante conhecer este universo feminino tão presente na sociedade e tão vivido à margem de respeito e de inclusão”, explica.  Ao mesmo tempo que gravava a série disponível na plataforma OPTO, a atriz estava no Teatro Experimental de Cascais, com a peça “Yerma”. Sara Matos considera que “estar a fazer o que mais gosto em dois palcos como o teatro e a televisão é incrível”.

Apesar da satisfação no trabalho, a ex-moranguita não descura a área pessoal. “Preciso de mais para esta feliz, como estar com as pessoas de quem gosto muito”, salienta. Sara Matos namora há seis anos com o apresentador e também ator Pedro Teixeira, com quem contracenou em “O Beijo do Escorpião”, último projeto de Sara na TVI, antes de se mudar para Paço de Arcos. A atriz rejeita a ideia de que é difícil manter a relação, face ao escrutínio público, e que decidiu “guardar a vida pessoal numa caixinha só para mim e para os meus”.

Quanto à ideia de ser mãe, Sara Matos afirma que “quando for o caso vou ficar muito feliz”, mas não sabe quando irá acontecer. Pedro Teixeira já admitiu várias vezes que gostava de voltar a ser pai. De relembrar que o ator já tem uma filha da também atriz Claúdia Vieira, Maria de 10 anos.

Por fim, a atriz falou das dificuldades por que passa o setor da cultura perante as limitações impostas para conter a pandemia. As atuais circunstâncias apenas “expõem as suas tremendas fragilidades” e que “a gestão fica muito aquém das necessidades que o setor tem vindo a reclamar”. Sara Matos acredita que 2020 “não se deve esquecer e refletirmos sobre ele, que precisamos muito mais uns dos outros do que achamos”.

Fonte: Revista Caras