Já se costuma dizer, "a verdade vem sempre ao de cima". Neste sentido, o acidente que tirou a vida a Mercedes é, finalmente, esclarecido. Diogo descobre que, afinal, não foi o irmão quem tirou a vida à avó de Beatriz.

A amada do militar não quer acreditar e pergunta-lhe como ficou a saber. "Beatriz, existe um autópsia que descartou qualquer hipótese de crime. Quando muito, o Tiago não conseguiu fazer com que a Mercedes fosse socorrida no hospital, mas nunca saberemos se iria a tempo de a poupar", explica.

Apesar da explicação, Beatriz continua com dúvidas. O namorado continua lançado acusações sobre Eduarda. "A tua mãe aproveitou-se da bebedeira do Taigo e agora ele tem medo de perder o Martim e a carreira de vez", acrescenta.

"Estúpido, idiota, irresponsável", acusa Beatriz. "Sim, ele é tudo isso. Mas tentou... tenhou salvar a Mercedes... não a tentou matar!", explica Diogo. O militar acrescenta que "a intenão era boa... Maldade tem a tua mãe, que se aproveitou do despero dele para o chantagear".

"Ela está a chantagear o Tiago com o quê mesmo? Ele disse-te?", pergunta Beatriz. "Aquilo que já imaginávamos, a Eduarda está cheia de dívidas. O Tiago deu-lhe dinheiro", responde-lhe o amado.

Mais tarde, e após descobrir a verdade, a professora procura o ex-marido. Tiago defende-se, assegurando que tudo foi um acidente. O momento mais marcante é quando Beatriz confronta com a verdade Eduarda.

"Já me arrependi de ter trazido cá o Martim, sabes? Ele não pode voltar a conviver com uma pessoa tão dissimulada! O Tiago contou-me tudo. Parabéns! Continuas a bater recordes mínimos... de decência", atira Beatriz, apanhando a mãe desprevenida.

Eduarda nega qualquer envolvimento na morte da Mercedes. "Querida, não sei o que é que o instável do Tiago andou a inventar agora, mas não preciso de ouvir muito mais para perceber que é mentira!", defende-se.

Depois de continuar um diálogo em que nega qualquer acusações, Beatriz diz a Eduarda que espera que esta tenha percebido que "a verdade vem sempre à tona".